Orientações ao Consumidor

Dicas e informações de como economizar energia elétrica
Dicas de segurança com a energia elétrica
Dicas de proteção contra raios e tempestades
Direitos e deveres dos consumidores de energia elétrica

 

Dicas e informações de como economizar energia elétrica

Você já pensou o quanto a energia elétrica é importante para a sua vida? No seu dia-a-dia e no comércio e na indústria ela é empregada principalmente em aquecimento, refrigeração, ar condicionado e iluminação.

Numa empresa ela pode representar até 20% dos custos da empresa. Na sua casa, quanto menos, melhor.

Desta forma, reduzir os custos com energia elétrica pode representar um bom negócio para você, sua família e mesmo para a empresa onde você trabalha.

Isto pode ser possível adotando medidas bastante simples ou utilizando equipamentos mais eficientes e adequados para cada atividade.

Quando a energia elétrica é utilizada em toda a sua potencialidade, contribui não só para a redução do custo energético como também para aumentar a rentabilidade e a competitividade nas empresas e mais dinheiro no orçamento familiar.

Veja, a seguir, algumas dicas e informações para combater o desperdício de energia elétrica. Clique nos itens e boa economia:


Clique nos itens a seguir para dicas mais detalhadas:

Ar condicionado

Ao comprar um ar-condicionado, procure por modelos que tenham o Selo Procel de Economia de Energia. Eles vão fazer uma boa diferença na sua conta de luz, principalmente no verão, quando o ar condicionado chega a representar um terço do consumo de energia da casa.

A tabela a seguir apresenta o quanto você pode economizar utilizando um aparelho com o Selo do Procel, durante 10 horas por dia, ao longo de 4 meses por ano, em comparação com outros aparelhos de ar condicionado.

Capacidade de refrigeração
(BTU/h)
Economia de
consumo % kWH/ano
Economia anual em R$ (tarifa média = R$ 0,20)
Economia em 10 anos (tempo de vida útil do aparelho) em R$
7.500 a 8.500
26 - 343
68,60
686
9.500 a 10.500
12 -181
36,20
632
11.500 a 12.500
26 - 519
103,80
1038
17.500 18.500
20 -614
122,80
1228

A economia de energia começa na aquisição do condicionado de ar, através do dimensionamento adequado da capacidade do aparelho, de acordo com a área do ambiente a ser condicionado, dando preferências aos equipamentos eficientes, preferencialmente os modelos que possuem o Selo Procel de Economia de Energia. Além dos cuidados na hora da especificação do equipamento e a sua aquisição, siga as dicas abaixo e obtenha o máximo proveito de seu equipamento:

1) Manter as janelas e portas fechadas, evitando a entrada de ar externo na área climatizada;

2) Evitar a incidência de raios solares no ambiente climatizado, pois aumentará a carga térmica para o condicionador e o consumo de eletricidade;

3) Limpar o filtro do aparelho periodicamente, evitando que a sujeira prejudique o seu funcionamento;

4) No verão não refrigerar excessivamente o ambiente. O frio máximo nem sempre é a melhor solução de conforto. Regule o termostato para aproximadamente 23ºC.

5) Desligar o ar condicionado em ambientes não utilizados ou que fiquem longo tempo desocupados;

6) Não obstruir a circulação de ar com cortinas, móveis e outros objetos;

7) Verificar o funcionamento do termostato;

8) No inverno ou em dias frios desligar o ar-condicionado central ou individual e manter somente a ventilação;

9) Sempre que possível ligar o aparelho de ar condicionado uma hora após o inicio do expediente e desligar uma hora antes do término;

10) Regular a quantidade de ar externo de acordo com as necessidades. No verão ar externo significa um grande consumo de energia;

11) Sempre que possível, instale o aparelho de frente para a maior dimensão do ambiente, facilitando as condições de refrigeração;

12) As unidades de ar condicionado central devem ser utilizadas em ambientes de funcionamento e horários comuns.Quando houver ambientes que tenham funcionamento em outros horários, deverá ser previsto um equipamento individualizado;

13) Reparar janelas ou portas quebradas ou fora do alinhamento;

14) Isolar termicamente tubulações e tanques de serviço, principalmente quando localizadas em áreas não condicionadas;

15) Tratar quimicamente a água de refrigeração;

16) Evitar a circulação do ar condicionado nos reatores de lâmpadas fluorescentes e se for possível removê-los para outro ambiente;

17) Adequar os sistemas de condicionamento de ar a cada tipo de ambiente (central ou individual), estudando a possibilidade de utilização de termo-acumulação;

18) Reexaminar o projeto original do edifício no que se refere à ocupação e ao uso de padrões ambientais.

19) Reexaminar a possibilidade da instalação, na parte exterior do prédio, de “brise soleil”, que impeça a incidência de raios solares, principalmente nas áreas envidraçadas;

20) Para instalações, procurar dimensionar o equipamento de acordo com a carga térmica.

Assadeiras, fritadeiras e pequenos fornos

Além das dicas indicadas para os balcões térmicos, pode-se também seguir as seguintes sugestões:

1)Não deixe formar uma camada de impurezas (gordura por exemplo) que funciona como isolante térmico, dificultando a troca de calor com o equipamento;

2) Utilize circuitos individuais para a alimentação destes equipamentos.

Balcões térmicos

Os balcões térmicos são outros grandes consumidores de energia em padarias, bares, restaurantes, hotéis e similares. Seguir as dicas apresentadas abaixo pode fazer uma grande diferença na conta de energia elétrica:

1) Não utilize balcões térmicos em locais próximos a equipamentos de refrigeração;

2) Mantenha os alimentos em ambiente confinado e em recipientes tampados, evitando perdas desnecessárias de calor;

3) Mantenha em bom estado o isolamento térmico e o dispositivo de controle de temperatura dos equipamentos;

4) Regule corretamente a temperatura de operação do equipamento;

5) Utilize dispositivos de proteção elétrica independente para cada equipamento.

Boiler (Aquecedor)

Escolha um tipo de boiler com capacidade adequada às suas necessidades.

Dê preferência a modelos com melhor isolamento do tanque e com dispositivo de controle de temperatura.

Instale aquecedor o mais próximo possível dos pontos de consumo.

Isole adequadamente as canalizações de água quente.

Nunca ligue o aquecedor à rede elétrica sem ter certeza de que ele está cheio d'água. Para isso, verifique se sai água das torneiras de água quente.

Quando usar o aparelho, ajuste o termostato de acordo com a temperatura ambiente. Se esquentar demais e você tiver que misturar água fria, será desperdício.

Ligue o aquecedor apenas o tempo necessário. Se possível, instale o timer para automatizar esta tarefa.

Feche as torneiras ao ensaboar-se. r.

Calcule seu consumo mensal

Fórmula : Potência do aparelho em Watts X nº de horas de uso por dia X 30 dias

Faça o cálculo aqui

Chuveiro Elétrico

Este é um dos aparelhos que mais consomem energia. Por isso o ideal é evitar seu uso nos horários de maior consumo de energia (18 às 19h30 e no horário de verão das 19 às 20h30).

Quando não estiver fazendo frio, deixe a chave na posição menos quente.

Feche a torneira quando se ensaboa

Dicas gerais

Sempre que puder usar um aparelho elétrico fora do horário de pico (18 às 19h30 - no horário de verão, de 19 às 20h30), faça isto. É sinônimo de economia.

Quando sair em viagem longa, desligue a chave geral da casa.

O consumo de alguns eletrodomésticos, como geladeiras, freezers e aparelhos de ar-condicionado, é medido todo ano por um centro de pesquisas do governo. Os campeões de economia nas suas respectivas categorias ganham o Selo Procel de Economia de Energia. Na hora da compra, dê preferência a estes modelos.

Fator de potência

Caso sua conta de luz, além do consumo normal, apresente também valores de consumo em “kVARh”, cuidado! Você pode estar com um “ladrão” de energia em sua instalação.

Essa cobrança excedente aparece devido ao baixo fator de potencia, conhecido pelo consumo de “Energia Reativa” além dos limites estabelecidos pela Agência Nacional de Energia Elétrica – ANEEL.

As principais causas do baixo fator de potencia são:

1) Motores e transformadores operando “ em vazio” ou com pequenas cargas;

2) Motores e transformadores superdimensionados;

3) Grande quantidade de motores de pequena potencia;

4) Maquinas de solda;

5) Lâmpadas de descarga (fluorescentes, vapor de mercúrio, vapor de sódio etc.) com reatores de baixo fator de potencia;

A primeira providência para corrigir o baixo fator de potência é a analise das causas que levam à utilização de energia reativa. A solução passa pela racionalização do uso de motores eficientes, bombas corretamente dimensionadas e utilização do sistema de iluminação eficiente, podendo, chegar à necessidade de instalação de bancos de capacitores.

Ferro elétrico

Evite ligar o ferro elétrico nos horários em que muitos outros aparelhos estejam ligados. Ele sobrecarrega a rede elétrica.

Habitue-se a juntar a maior quantidade possível de roupas e passá-las de uma só vez.

Regule a temperatura, no caso de ferros automáticos. Passe primeiro as roupas delicadas, que precisam de menos calor. No final, depois de desligar o ferro, ainda aproveite para passar algumas roupas leves.

Fornos

Os fornos elétricos nas industrias, são os responsáveis por uma grande parcela nos gastos mensais em alguns tipos de unidades. Por isso, cuidados especiais na instalação e utilização destes equipamentos, podem representar uma grande economia de energia elétrica. Siga as dicas apresentadas abaixo e sinta no final do mês:

1) Opte pela aquisição de fornos de melhor porte, do tipo multicamadas ou rotativo com circulação de ar, sempre com capacidade adequada às suas necessidades;

2) Adquira fornos com estrutura leve e com bom isolamento térmico;

3) Ocupe ao máximo as câmaras de aquecimento, aproveitando bem a capacidade do forno;

4) Mantenha sempre as portas dos fornos fechadas;

5) Utilize bandeja de carregamento de chapa fina/material leve, de modo a reduzir o calor roubado no processo;

6) Mantenha em boas condições a vedação da porta de alimentação do forno, bem como todo o seu isolamento térmico;

7)Se a temperatura da parede externa do seu forno estiver elevada, há necessidade de melhoria da isolação térmica;

8) Procure dotar o forno de um controle automático eficaz, que permite regular a temperatura adequada para o produto processado;

9) Mantenha calibrados o termômetro (medição da temperatura) e o termostato (controle da temperatura do forno, de modo que a diferença entre os dois não seja superior a 10ºC;

10) Instale os fornos sempre em circuitos elétricos independentes, com condutores, chaves e dispositivos de proteção adequados.

Fuga de corrente

Emendas de fios mal feitas, fios desencapados e isolação desgastada causam fuga de corrente, choques e fazem com que a conta de energia aumente.

Para prevenir fugas de corrente, faça uma revisão periódica na instalação elétrica de sua residência.

Desconecte todos os eletrodomésticos das tomadas e desligue toda a iluminação. Mantenha ligados os disjuntores e as chaves de fusíveis localizados nos quadros de distribuição.

Verifique se o disco do medidor está girando. Se estiver, é sinal de que há fuga de energia ou algum problema no medidor.

Para localizar a falha, desligue a chave ou o disjuntor geral. Se o disco não parar, significa que há fuga de energia proveniente da instalação elétrica. Procure um eletricista capacitado ou entre em contato com a DME Distruibuição.

Identificando a fuga de energia

Uma causa muito comum de aumento na conta de energia elétrica é a existência de “fuga” de energia elétrica. Como nos vazamentos de água (cano furado, goteira, etc.), a “fuga” de energia ou corrente elétrica é também registrada pelo medidor, e você acaba pagando por ela.

As principais causas de “fuga” são: emendas de condutores mal feitas, condutores desencapados, mal dimensionados, ou com isolamento desgastado pelo tempo. Pode ser provocada, ainda, por eletrodomésticos defeituosos.

Para localizar esse defeito, basta seguir algumas dicas:

Instalações elétricas

Desligue todos os aparelhos das tomadas e apague todas as lâmpadas.

Verifique se o disco do medidor continua girando. Se continuar e der uma volta em menos de quinze minutos, existe a “fuga” de energia elétrica.


Aparelhos eletrodomésticos

Desligue a chave geral e confira:

Se o disco do medidor parar de funcionar, então o defeito é na instalação elétrica. Nesse caso, consulte um eletricista de sua confiança para localizar e efetuar a correção do defeito

No caso do medidor continuar funcionando, o defeito poderá ser do próprio medidor caso o disco dê uma volta completa em menos de 15 minutos. Você deve consultar a DME Distribuição e solicitar a visita do técnico na sua residência.

Ligue novamente a chave geral, mantenha todos os aparelhosdesligados das tomadas e apague as luzes.

Ligue um aparelho por vez numa tomada, sem fazê-lo funcionar. O teste não pode ser feito com geladeira, freezer, rádio-relógio, videocassete ou qualquer outro aparelho que tenha um dispositivo automático para ligar e desligar. Mantenha estes equipamentos desligados da tomada na hora do teste.

Verifique o disco do medidor de energia. Se ele começar a girar, está comprovado que o eletrodoméstico ou a tomada apresentam algum defeito. Ligue outro eletrodoméstico na mesma tomada e verifique novamente se o disco do medidor continua a girar. Caso continue, o defeito está na tomada. Há ainda a possibilidade dos dois aparelhos estarem com defeito. Para confirmar, teste-o em outra tomada.

Geladeira / freezer

Procure os modelos que tenham o Selo Procel de Economia de Energia.

Instale o aparelho em local bem ventilado.

Evite a proximidade do fogão e aquecedores, ou áreas expostas ao sol.

Deixe um espaço mínimo de 15cm dos lados, acima e no fundo do aparelho, no caso de instalação entre armários e paredes.

Não abra a porta sem necessidade ou por tempo prolongado.

Arrume os alimentos de forma a perder menos tempo para encontrá-los, e deixe espaço entre eles.

Não guarde alimentos e líquidos quentes nem em recipientes sem tampa.

Não forre as prateleiras da geladeira com vidros e plásticos, pois isto dificulta a circulação interna do ar.

Faça o degelo periodicamente, conforme instruções do manual, para evitar que se forme camada de gelo com mais de meio centímetro de espessura.

No inverno, a temperatura interna do refrigerador não precisa ser tão baixa quanto no verão. Regule o termostato.

Conserve limpas as serpentinas que se encontram na parte de trás do aparelho e não as utilize para secar panos, roupas, etc.

Quando se ausentar de casa por tempo prolongado, esvazie a geladeira e/ou freezer e desligue-os da tomada.

Teste de vedação das portas

Problemas de vedação aumentam o consumo de energia. Verifique da seguinte maneira: Coloque uma folha de papel entre a borracha da porta e o corpo do aparelho e feche a porta sobre ela. Tente retirar a folha. Se ela deslizar e sair facilmente, é sinal de que a vedação não está boa. Nesse caso, providencie a substituição da borracha e/ou ajuste das dobradiças. Faça o teste em toda a volta da porta.

Iluminação

A iluminação é responsável por cerca de 20% do consumo total de uma residência. Procure dar preferência às lâmpadas fluorescentes compactas ou circulares para a cozinha, área de serviço, garagem, e qualquer outro local que fique com as luzes acesas por mais de 4 horas por dia. Além de consumir menos energia, elas duram cerca de 10 vezes mais. Procure as lâmpadas que possuem o Selo Procel Inmetro. Veja como é possível obter considerável economia com a iluminação:

1) Use iluminação dirigida para leitura e trabalhos manuais, para ter mais conforto e economia.

2) Evite acender qualquer lâmpada durante o dia habituando-se a utilizar melhor a iluminação natural, abrindo bem as janelas, cortinas e persianas e deixando que a luz do dia ilumine a sua casa;

3) Acostume-se a apagar as lâmpadas dos ambientes desocupados, salvo aquelas que contribuem para sua segurança;

Utilize somente lâmpadas de voltagem (volts) compatível com a voltagem da rede da DMED. Lâmpadas de voltagem menor que a da rede duram menos. A voltagem das lâmpadas vem impressa no bulbo;

4) A iluminação deve ser adequada a cada tipo de ambiente. Tanto a falta como o excesso de iluminação prejudica a visão. Nos banheiros, cozinha, lavanderia e garagem, instale se possível lâmpadas fluorescentes compactas, que dão melhor resultado, duram mais e gastam menos energia;

5) Pinte tetos e paredes internas com cores claras, evitando o uso de lâmpadas de maior potência, pois elas refletem melhor a luz, aumentando o rendimento do sistema de iluminação;

6) Dê preferência a utilização de luminárias com refletor espelhado;

7) Na iluminação externa, usar relé fotoelétrico para o comando de lâmpadas que fiquem acesas durante a noite;

8) Na iluminação de jardins não use lâmpadas mistas e nem mercúrio, dê preferência para as lâmpadas de vapor de sódio e metálica, que são mais econômicas.

Iluminação Comercial

A iluminação é outro grande consumidor de energia elétrica nos comércios de uma maneira geral. Procure dar preferência às lâmpadas fluorescentes compactas ou circulares para locais que fique com as luzes acesas mais de 4 horas por dia. Além de consumir menos energia, elas duram 10 vezes mais. Procure as lâmpadas que possuem o Selo Procel Inmetro,e siga as dicas abaixo para obter o máximo proveito de seu sistema de iluminação:

1) Aproveite ao máximo a iluminação natural do ambiente, evitando o uso desnecessário de lâmpadas;

2) Não utilize luminárias com lâmpadas incandescentes ou mesmo fluorescentes compactas, embutidas. A falta de ventilação adequada diminui a vida útil da lâmpada, alem de absorver mais da metade da luz;

3) Prefira a instalação de luminárias com refletores “espelhados”, não utilizando difusores leitosos nas luminárias (coberturas de acrílico e globos);

4) Não utilize lâmpadas incandescentes em locais onde há necessidade destas permaneceram acesas por muito tempo. Nestes casos, utilize as fluorescentes compactas;

5) Utilize lâmpadas fluorescentes eficientes ao invés das fluorescentes convencionais;

6) Utilize reatores eletrônicos em substituição aos eletromagnéticos;

7) Utilize lâmpadas com tensão (voltagem) compatível com a rede elétrica;

8) Instale grupos de luminárias em circuitos diferentes, permitindo o acionamento alternado de lâmpadas de acordo com a necessidade;

9) Utilize, sempre que possível, cores claras nos ambientes (paredes, tetos, mobiliários);

10) Limpe com freqüência as lâmpadas, luminárias e o ambiente – uma superfície limpa reflete melhor a luz e aumenta o rendimento do sistema de iluminação;

11) Para locais em que haja a necessidade da exposição de produtos ou operação de máquinas, utilize iluminação dirigida (direcionada) e apropriada para a atividade;

12) Rebaixe as luminárias, posicionando-as mais próximas da de trabalho;

130 Ao desativar uma ou mais lâmpadas fluorescentes, lembre-se de desligar também o reator, este equipamento também consome energia.

Instalações Elétricas

A instalação elétrica é de fundamental importância para a sua industria, por isso procure mantê-la em perfeito estado de conservação. Nela podem ocorrer perdas de energia, por aquecimento de seus componentes ou fugas de corrente, colocando em risco a segurança das pessoas e do patrimônio.

A execução de modo sistemático, de um adequado programa de manutenção das instalações elétricas está inserida no contexto da filosofia de conservação de energia elétrica, visto que a sua ausência implica em: aumento de perdas térmicas, custos adicionais imprevistos em virtude da incidência de defeitos nas instalações maior consumo, maior probabilidade de ocorrência de incêndios etc. Portanto, recomenda-se:

1) Verificar a instalação elétrica periodicamente para localizar possíveis “fugas” de corrente por defeitos de isolação ou emendas de fios mal feitos;

2) Antes de realizar qualquer reparo, certifique-se de que a chave geral encontra desligada;

3) Dimensione corretamente fios, cabos, dispositivos de proteção e demais elementos dos circuitos elétricos;

4) Sempre que houver um acréscimo de equipamentos elétricos, é importante que se consulte um eletricista habilitado para verificar se a fiação e sua respectiva proteção suportam a nova carga;

5) Promova, periodicamente, um check-up completo em suas instalações examinando o estado de conservação e limpeza de todos os componentes;

6) Nunca substitua fusíveis por moedas, arames, fios de cobre, de alumínio ou quaisquer outros objetos. Troque-o sempre por outro novo e de igual capacidade;

7) Não utilize extensões, benjamins, etc.;

8) Cuidado com a má distribuição de cargas elétricas (ou o desequilibro entre as fases) que pode causar queima de fusíveis, aquecimento de fios, mau funcionamento de equipamentos;

9) Utilize, sempre que possível, circuitos individuais para diferentes sistemas de cargas elétricas, por exemplo: iluminação, motores, ar condicionado, tomadas, equipamentos de grande potência, etc.

Lâmpadas

Dê preferência a lâmpadas fluorescentes compactas ou circulares para cozinha, área de serviço, garagem e qualquer outro local que fique com as luzes acesas mais de 4h por dia. Além de consumir menos, duram 10 vezes mais.

Evite acender lâmpadas durante o dia. Use melhor a luz do sol, abrindo bem as janelas, cortinas e persianas.

Apague as lâmpadas dos ambientes desocupados. Use iluminação dirigida (spots) para leitura, trabalhos manuais, etc. para ter mais conforto e economia.

Pinte o teto e as paredes internas com cores claras, que refletem melhor a luz, diminuindo a necessidade de iluminação artificial.

Máquina de lavar louça

Máquina de lavar louça é também um equipamento que se utiliza de sistemas de aquecimento no seu funcionamento, seu uso constante pode elevar consideravelmente o valor da conta de energia elétrica, apresentamos abaixo algumas dicas para utilizá-la de forma correta:

1) Utilize-a sempre em sua capacidade máxima, evitando ligá-la com pouca louça. Mantenha os filtros limpos de resíduos.

2) Observe bem a quantidade indicada de detergente a ser utilizado no manual do fabricante.

Máquina de lavar roupa

Economize água e energia elétrica lavando, de uma só vez, a quantidade máxima indicada pelo fabricante.

Use a dose certa de sabão especificada no manual, para evitar repetir operações de enxágüe.

Mantenha o filtro sempre limpo.

Motores elétricos

O motor elétrico é um equipamento que transforma a energia elétrica em energia mecânica. Essa energia mecânica é que vai acionar as máquinas através do acoplamento motor-máquina. Para a escolha do motor mais adequado devemos observar alguns dados elétricos, tais como: potência do motor; tensão da rede, rotação; corrente de partida; e o local onde vai ser instalado.

A potência e a rotação do motor devem ser compatíveis com a capacidade da máquina. Geralmente, os fabricantes de máquinas recomendam a potência do motor elétrico e orientam como deve ser o seu acoplamento.

Para que o motor tenha condições normais de funcionamento ele deve ser instalado em locais ventilados e de fácil acesso, inclusive para sua inspeção e manutenção. O conjunto motor-máquina deve ser instalado sobre uma base nivelada, que proporcione a menor vibração possível, e resistente, para dar firmeza ao motor.

A lubrificação deve ser feita, principalmente, nas máquinas. Uma boa lubrificação aumenta a vida útil de sua máquina, além de evitar danos a ela própria e ao motor a ela acoplado. Durante a fase de dimensionamento dos motores deve-se utilizar motores com alto rendimento.

Refrigeração

Os cidadãos com os equipamentos de refrigeração devem iniciar na hora da compra. Procure sempre adquirir que tenham o Selo Procel de Economia de Energia, que são equipamentos testados e aprovados pelo INMETRO, além disto outros cuidados devem ser tomados na hora da instalação e utilização destes equipamentos, como as listadas abaixo:

1) Mantenha a temperatura dentro do gabinete de refrigeração compatível com a necessidade seus produtos;

2) Reduza ao máximo a entrada de calor do ambiente na câmara fria, evitando aberturas freqüentes da porta. Sempre que possível retire de uma só vez todos os produtos que vai usar;

3) Mantenha a borracha de vedação em bom estado para não ocorrer escapamento do ar frio;

4) Não guarde alimentos ainda quentes, nem líquidos em recipientes sem tampas;

5) Não forre as prateleiras;

6) Arrume os produtos de modo a facilitar a sua retirada, deixando também espaços para a circulação do ar frio;

7) Proteja os aparelhos do sol e instale-os em lugares limpos e de fácil acesso;

8) Procure facilitar a circulação de ar nos condensadores, deixando algum espaço entre estes e paredes e/ou outros objetos;

9) Limpe periodicamente o condensador;

10) Não deixe formar placas de gelo ou sujeira no evaporador, degelando o equipamento com freqüência pois elas atuam como isolante térmico;

11) Em caso de compra de novos equipamentos: tenha certeza da capacidade (volume) e da temperatura de operação do equipamento que necessita;

12) Adquira modelos grandes em lugar de vários pequenos; é melhor uma câmara frigorífica grande do que dois ou mais aparelhos menores.

Secadora de roupas

Apesar das secadoras de roupa serem pouco utilizadas no Brasil, quem as possui deve ficar de “olho vivo” na forma de utilizá-la. Abaixo segue algumas dicas que podem ajudá-la a não gastar tanto com elas:

1) Regule o tempo de funcionamento da secadora de acordo com a temperatura necessária à secagem dos diversos tipos de tecidos. Para tanto, consulte o manual do fabricante.

2) Procure usar a máquina só depois de juntar a quantidade de roupa correspondente à sua capacidade máxima;

3) Periodicamente, limpe o filtro de ar.

Sistemas de suprimento de água

Inspecione periodicamente o sistema de suprimento de água, de modo a identificar e reparar vazamentos. Um pequeno gotejamento representa uma perda mensal de aproximadamente 1.500 litros de água, e um vazamento por um orifício de 1 mm chega a representar uma perda de 62.000 l/mês; o que equivale a um desperdício de eletricidade de ordem de 1.968 kWh/ano. Por isso:

1) Utilize somente a quantidade de água necessária, o desperdício de água acarreta maior consumo de energia elétrica para o conjunto moto-bomba;

2) Evite, quando possível, a instalação embutida de tubulações de água, de modo a facilitar a visualização de vazamentos e como forma de diminuir os custos com manutenção.

Televisão

Desligue o aparelho quando ninguém estiver assistindo.

Evite dormir com a televisão ligada. Se ela tiver recursos de programação, use o timer.

Torneira Elétrica

A Torneira Elétrica é um conforto que consome bastante energia, e pode a vir a ficar caro para você. Siga as dicas abaixo e reduza seu custo mensal:

1) Acostume-se a usá-la só em casos da necessidade;

2) Evite ligá-la no verão, quando a água, em geral, é mais quente.

Agência Cervantes Publicidade | Marketing @2010 DME Distribuição S/A - DMED - Poços de Caldas/MG